Por Um Fio: peças da marca expõem a sensibilidade de Giselle Levi

Atualizado: 17 de Dez de 2019

Entre os motivos que fazem alguém querer aprender ourivesaria, "necessidade" é, no mínimo, pouco usual. Pois foi essa razão que levou a designer paulistana Giselle Levi a ingressar nas aulas do curso de Joalheria Artesanal aqui do Ateliê Labriola.

Dona da marca Por Um Fio, Giselle queria produzir peças mais elaboradas do que as que produzia usando resina e itens da natureza. "Queria agregar valor", diz, quando se aventurou a produzir detalhes de suas peças em prata e ouro. Ela chegou até nós por uma busca no Google por "curso de ourivesaria" e, decidida que só, no dia seguinte veio nos visitar e já começou a fazer o curso. 

Hoje, a ourivesaria tem papel central na marca da designer. Alguns pingentes são tão delicados e elaborados que parecem ter movimento. Outras peças saem do convencional e, além de serem adereço, carregam o ideal de algumas lutas por causas, como os braceletes confeccionados para a ONG Focinho Abandonado, que trabalha pela adoção de animais de rua.


Se num primeiro olhar, o nome Por Um Fio parece remeter a uma peça suspensa, na realidade a inspiração da escolha veio da vida pessoal de Giselle que, entre uma criação e outra, buscava se recuperar da perda da mãe. Uma fase que colocou em evidência a "complexidade e fragilidade da vida". A vida por um fio.


A delicadeza que envolve a história do nome da marca também se expressa no trabalho de Giselle na bancada de ourives. "Assim como nós, [as joias] nunca serão iguais, nunca serão perfeitas, nunca serão simétricas", explica, na apresentação de sua loja virtual. E completa, "mas, se olhadas com cuidado e amor, haverá detalhes únicos, especiais e perfeitamente imperfeitos". <3 



136 visualizações

Posts recentes

Ver tudo